sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

SOBRE TRANSFORMAÇÕES E CRESCIMENTOS - Conceição Trucom

É muito comum que pessoas com 28, 35, 42 e 49 anos me escrevam colocando desabafos tipo: minha vida está sem graceza, ando dormindo demais e com pouca vontade de acordar, me sinto sem significado ou significância. O que posso fazer na minha alimentação para recuperar minhas forças e ânimo?
Este quadro pode ser diagnosticado como depressivo. Guardadas as devidas proporções e casos específicos, nestas idades tais sintomas são esperados e normais. Podendo durar de 3 a 12 meses.

Estas idades são as mudanças de ciclo, dos setênios, segundo Rudolf Steiner (Pai da Antroposofia), inerentes a vida humana. São engrenagens (gatilhos) da existência que nos cobram paradas, revisões, reflexões, mudanças e transformações. Ninguém foge disso: muda somente a forma como cada um as vive, apreende e aprende.

Só que dá trabalho crescer. Dá medo ficar sem aquela casca antiga, de ficar vulnerável e sem um futuro previsível. Como na história da lagosta, não é possível crescer sem mudar de casca. Não dá para mudar de casca sem passar por um período de vulnerabilidade e de busca de sustentabilidade para a casca maior.

Então vem a vontade de se auto-sabotar dizendo: a vida está sem graceza, tô cansada, quero dormir muuuuuuito, etecetera e tal. Vêm as resistências e no meio do pânico, do desconhecido, os desejos por alimentos que intoxicam e dificultam a percepção clara, lúcida e equilibrada do que o universo esta pedindo.

Primeira resposta:
Sabe o que proponho? Primeiro reconheça: é momento de transformação. Segundo: MENOS!Aliás só de reconhecer, já cai bastante o nível das expectativas. No que você coloca este mantra (MENOS) na sua vida, 24 horas/dia, começa a TRIAGEM e uma nova FORMA de como realizar CADA COISICA DA SUA VIDA.

Não estou propondo parar de fazer suas coisas básicas, de cumprir seus compromissos. Mas mudar a CONSCIÊNCIA de como assumir os NOVOS COM-PROMISSOS, e a PERCEPÇÃO (perceba a ação) de como realizar (seus pensamentos, sentimentos e ações) o seu dia-a-dia. Eu desejo mesmo estes novos compromissos? Tem algum jeito das coisas ficarem mais verdadeiras, interessantes, animadas? Onde realmente quero colocar meus valores? Minhas energias? Em que acredito mesmo?

Dá trabalho? No começo sim, até porque há uma resistência para crescer e ser feliz. Dá trabalho manifestar sentimentos verdadeiros e até perceber: quais são mesmo os meus sentimentos? Como posso me conectar verdadeiramente com minhas necessidades ?
Dá trabalho e aumenta a responsabilidade: e quando eu acordar? Como será deixar de ser vítima de mim mesma?

Mas os resultados, as sensações de superação, de amar-se, cuidar-se, atentar-se, vão dando MUITA ENERGIA, MUITA VONTADE DE VIVER, DE SER FELIZ, DE ACHAR QUE A VIDA VALE SER VIVIDA.

VamoRIdiçotudo? Vamos começar a comer menos e mais saudável ? A tomar aquele suquinho desintoxicante todos os santos dias de Deus? O primeiro em jejum e se der (e quando a gente quer, pode) outros 2 sucos ao longo do dia, principalmente quando os grilinhos da estagnação começam a clamar por doces, frituras e cafezinhos mil?
Segunda resposta: mas se estou vivendo um quadro depressivo vou ter que tomar remédio? Psiquiatra, tarja-preta e as inerentes olheiras?
Que barbaridade ! Nada que ver pensar em remédios. Tem momentos na vida que a DEPRESSÃO FAZ PARTE. É o chamado momento lagosta que para crescer tem que mudar de casca e ficar vulnerável MESMO.
MAS ACORDADO ENTENDE? - DESPERTO - ANTENADO...
Tipo mudar de setênio, perder um ente querido, mudanças radicais.

NESTES CASOS É PROIBIDO TOMAR REMÉDIOS. Não tem sentido ficar amortecido quando a vida clama por transformações, por amadurecimento, por metas... POR ESTAR PRESENTE!

São OPORTUNIDADES MARAVILHOSAS que o universo nos proporciona para crescermos: RESSURREIÇÕES!

Esta depressão é para parar, refletir, ir fundo nas dores e cores e sabores, se ver pelo avesso, ir até o fundo do poço (como dizem os chineses) e voltar COM FÔLEGO TOTAL.

Na-na-naum. Curta esta propulsão que o universo te jogou e jogará várias vezes (a cada 7 anos pelo menos). Tenha muita gratidão por este momento. Fortaleça-se na motivação: é agora!

O único que peço: preserve-se. Do que? De pessoas que te fazem pior, de discussões, de geladeiras e lares intoxicantes, de exageros, de expectativas falsas.